CURSO
SEGURANÇA NOS TRILHOS

A solução da Lastro em Segurança Ferroviária para acabar com os acidentes ferroviários.

Você sabia que ocorrem dois acidentes envolvendo trens por dia no Brasil?

Essa informação pode surpreender algumas pessoas, pois talvez você more em alguma região em que há poucos ou nenhum trilho de trem.

Mas se algum dia você viajar pelo Brasil, certamente irá encontrar na paisagem um trem e uma ferrovia.

Eles são parte fundamental da economia brasileira, escoando bens e produtos de forma segura, rápida e menos poluente.

Em 2020, a Lastro realizou uma pesquisa informal que contou com 137 participantes – mais da metade deles de Curitiba/PR.

Foi dado aos entrevistados um questionário sobre segurança ferroviária, para que respondessem com base nas suas experiências pessoais.

Confira abaixo alguns dos resultados:

21,1% dos entrevistados já sofreu ou conhece alguém que sofreu um acidente ferroviário.

Apesar de 75% terem recebido alguma instrução sobre como se comportar próximo a ferrovias …

60% deles receberam instruções apenas dos pais.

Esse números são alarmantes. Além de mais de 27 pessoas ter tido contato com acidentes ferroviários, 60% das pessoas que receberam algum tipo de instrução sobre segurança em ferrovias a recebeu dos pais.

A princípio pode parecer que alguma instrução é melhor que nenhuma e que por isso está tudo bem.

Porém, nosso relatório aponta em outra direção:

  • 46% dos entrevistados acreditam que seja seguro tirar fotos nos trilhos do trem enquanto o trem não está passando.
  • 56% dos entrevistados acreditam que a simples ação de olhar para trás e para frente enquanto caminham sobre os trilhos bastaria para garantir sua segurança.
  • 63% dos entrevistados acreditam que estariam seguros andando a apenas 1 metro de distância da linha ferroviária.

Os dados sugerem que as pessoas não escolhem deliberadamente se colocar em risco – elas apenas não estão suficientemente informadas, colocando-se em situações de risco por se julgarem em segurança.

É o que denominamos cultura de risco.

O que é cultura de risco e o que isso tem a ver comigo?

Chamamos de cultura de risco o desconhecimento generalizado em relação aos riscos de determinadas condutas.

No caso específico da relação entre ferrovias e comunidades, constatamos que muitas das pessoas que passam diariamente por trajetos próximos às linhas ferroviárias acreditam que sabem se portar de forma segura.

Como demonstramos com nossa pesquisa, as informações que recebemos dos nossos familiares e conhecidos podem não ser suficiente para garantir sua segurança, especialmente quando falamos de segurança ferroviária.

Vários dos comportamentos que normalizamos em nosso cotidiano podem acarretar riscos e perigos, o que por sua vez pode ocasionar acidentes de trem, que na maioria dos casos resultam em fatalidades.

Nesse sentido, propomos uma cultura de segurança, na qual há um conhecimento efetivo sobre como devemos nos portar com segurança na convivência com a ferrovia.

Aplicando os pressupostos da cultura de segurança, alcançaremos o maior número possível de pessoas na difusão da segurança como uma preocupação constante no cotidiano das comunidades.

Por isso, para transformar a cultura de comportamentos de risco é preciso: educar, conscientizar e engajar a população, sobretudo por meio das ferramentas corretas.

É aí que entra nosso Curso Segurança nos Trilhos.

Curso Segurança nos Trilhos

Elaborada a partir da experiência da Lastro e dos feedbacks que obtivemos dos participantes na primeira versão do curso, a segunda versão continua gratuita e conta com duas versões, uma voltada para o público geral e outra com ferramentas específicas para intervenções locais.

Além disso, conta com:

  • Melhorias na acessibilidade e usabilidade;
  • Mais interatividade com o usuário;
  • Novos conteúdos.

Cada pessoa que participa propaga informações de segurança do Curso para pessoas do próprio círculo de relacionamentos, que por sua vez continuarão afetando mais pessoas e assim por diante, gerando um impacto de multiplicação em segurança ferroviária.

É uma meta que conta com um esforço coletivo que engaje diversos setores da sociedade na difusão da cultura de segurança.

Participe! A batalha contra os acidentes ferroviários é de todos nós.